De mudança para a Tanzânia, África

A Susi tinha uma carreira ótima em Joinville quando o marido recebeu uma proposta de mudança para a Tanzânia, uma país do leste africano.

A Susi é gaúcha, mas morava em Joinville em Santa Catarina antes de embarcar para a Tanzânia. Ela teve de abdicar da carreira e por mais que quisesse que o filho embarcasse nessa aventura sabia que ele teria que fazer a sua própria escolha!

Onde você mora atualmente?

Atualmente eu vivo entre Morogoro/Tanzânia e Joinville/Brasil. Ponte aérea básica (risos!!)!

Qual foi a principal dificuldade encontrada?

Os serviços na Tanzânia não funcionam muito bem, diria nada bem! Estamos sempre resolvendo algum problema!

Você já falava a língua do país? Como foi essa adaptação?

Aqui há duas línguas oficiais, o inglês e o swahili. O inglês eu ainda estudo, mas me viro bem! O swahili sei algumas poucas palavras e expressões! O problema é que muitos locais falam apenas swahili, aí vou na mimica!!!

E o que é mais difícil de deixar pra trás?

Não gosto muito desta expressão “deixar para trás” acho muito forte, mas o mais difícil é a distância da família, especialmente do meu filho, dos amigos e o afastamento, mesmo que temporário, do meu trabalho, sou professora universitária.

O que te preocupava antes da mudança e o que fez para mitigar essas preocupações?

Toda mudança gera insegurança e medos, mas o que mais me preocupava (e ainda me preocupa) é a questão da saúde, pois quando falei que iria viver na África todos, amigos e familiares, me alertavam de possíveis doenças! Não tivemos nenhum problema até o momento, depois de 1 ano e 6 meses vivendo aqui, temos um médico na empresa do meu esposo e um plano de saúde internacional que nos deixa mais tranquilos!

Quando já chegou ao país, essas preocupações fizeram sentido?

Existe a preocupação, mas não é tão preocupante quanto o pessoal que está de fora pensa. É muito mais tranquilo do que pensávamos!

Daria para morar aí para sempre?

Não!!!! Viemos para cá já com um prazo limite para ficarmos! Ainda tenho muito o que aprender; pesquisar sobre este lugar, as pessoas, culturas; viajar ainda mais dentro do país… mas ficar “para sempre”, não!!!

A melhor coisa de viajar:

“Viajar é trocar a roupa da alma” como dizia Mário Quintana! Viajar é conhecer pessoas, lugares, culturas; é se conhecer; aprender a lidar com perrengues, e quem viaja tem muitos para contar, e, muitas vezes, depois de solucionados, passam a ser a parte mais divertida!!

A parte boa de viajar, também, é voltar para casa! E voltamos diferentes, mais ricos, sentindo-se mais preenchidos, mas já pensando no próximo lugar a ser descoberto, porque viajar vicia!!

Como diz o tanzaniano “Safari Njema”!!! Boa viagem!

Quer saber mais sobre como é a vida na Tanzânia!? Fique de olho na página Pela Tanzânia!

2017-07-24T14:20:39+00:00