Volta ao mundo com marido por dois anos

A Mirella partiu para uma volta ao mundo com marido por dois anos. Ela é paranaense, morava em Curitiba, e em 3 meses ela a o marido resolveram cair na estrada! Ao todo eles cobriram 62 países.

Antes da viagem de volta ao mundo com o marido a Mirella achava que não tinha perfil para esse tipo de viagem. “Nunca fui do perfil que eu achava que tinha perfil para ser mochileira, sempre fui mais cuidadosa, vaidosa, nunca tinha acampado na vida etc, mas descobri que temos uma ideia muuuuuito errada quando falamos em mulheres mochileiras.”

Qual foi a motivação para essa viagem?

Foi muito atípico o nosso caso com a viagem! Foi uma decisão muito repentina e tudo aconteceu muito rápido. Do dia em que falamos sobre o assunto até a nossa partida foram apenas 3 meses!!!

A minha maior motivação acho que é e foi a curiosidade! Desde pequena sempre tive muita vontade de visitar e conhecer o mundo, outras cidades, outras culturas, parecia uma formiguinha dentro de mim então acho que o que me motivou a princípio foi a curiosidade mas depois que você começa essa jornada muitas outras coisas te motivam a continuar!! É incrível!

Principal dificuldade encontrada:

Hum….acho que é um problema de saúde que eu tenho! Tenho colite (uma inflamação crônica no intestino) e isso me pede um certo cuidado com hábitos alimentares que na viagem muitas vezes é impossível de conseguir cuidar e passo por alguns períodos ruins.

Como você lida com a questão da língua?

Falo inglês, o que me ajuda praticamente na viagem toda! Nos países em que até o inglês não existia fiquei muito boa em mímica! Mas tudo se resolvia! Não tive nenhum problema em decorrência da língua.

O que é o mais gostoso de estar na estrada?

Tanta coisa! Mas o mais fascinante é poder a cada semana, às vezes a cada dia ver coisas novas e incriiiiiiiiiiiiiveis!!!!! A ” novidade” e o diferente me empolgam muito!

E o que é o mais difícil?

Muitas vezes a falta de estrutura que encontramos várias vezes em alguns países, ter que dormir em lugares muito ruins e sujos faz com que eu sinta muita saudade da minha casa.

O que te preocupava antes da viagem e o que você fez para diminuir essas preocupações?

Me preocupava muito em ter certeza, segurança de tudo. Em estar trabalhando de qualquer maneira independente se gostava ou não ou se tinha tempo para fazer as coisas que eu gostava, como um hobby por exemplo.

É uma coisa que parece fútil mas acredito que faz parte da vida de muuuuuuuitas mulheres, me preocupava, ou melhor me cobrava bastante em estar com o corpo em dia, comia tudo muito natural, adorava academia (mas nunca fui do time das marombados não) fazia para ficar bem e quando tivemos que parar para viajar me deu uma certa agonia!

Quando já estava na viagem, essas preocupações fizeram sentido?

Não!!!! Quanto ao trabalho hoje vejo o quanto ainda é importante pra mim, mas de uma outra maneira! O dinheiro é necessário, precisamos dele mas não a todo custo! Quero fazer algo que eu goste de verdade é que me de o tão querido ” tempo” ! Tempo para cuidar da minha casa, tempo para relaxar, etc! As coisas vão acontecer, a viagem me deu mais tranquilidade!!

Quanto a cobrança em estar bem com o corpo eu sofri um pouco no começo da viagem, quando não conseguia comer direito e nem me exercitar mas fui relaxando, curtindo e vendo que não preciso me cobrar como me cobrava! Quando voltar continuarei me cuidando mas com muito mais leveza e tranquilidade!!!

Qual foi o roteiro da viagem?

Começamos pela Europa e lá pela maior parte do tempo tínhamos um carro alugado. Deixamos o carro e fomos para a Rússia aonde embarcamos no tão famoso trem “transiberiano! Na verdade fomos com o trem da Rússia, passando pela Mongólia até a China!!! Ficamos duas semanas na Mongólia vivendo no dia a dia dos nômades e dormindo em yurts ,sem banho etc e foi bem difícil esse tempo mas muito lindo. De lá seguimos com o trem para a China aonde passamos quase dois meses viajando. Da China fomos para Filipinas, Austrália.

Dai fizemos o sudeste asiático, um mês e meio de India, depois oriente médio e África. Na África começamos pelo Egito, fomos para Etiópia, Quênia, Tanzânia, Malawi, Moçambique, fomos para a África do Sul, fizemos uma parte, fomos para Suazilândia, Namíbia, Marrocos e Tunísia.

O que aprendeu nessa volta ao mundo com seu marido?

A viagem que você faz para dentro de você! A mudança que acontece em você! Isso é a melhor coisa de viajar! Vai além do visual , pessoas e lugares novos, muita história e cultura, vai muito além disso tudo!

A maturidade que se ganha com a viagem, a cabeça que você volta de uma viagem não coisa que pague!

E no nosso caso viajando como casal nós ganhamos uma relação incrível de confiança, cumplicidade e parceria que nenhuma outra situação nos traria! Uma certeza imensa de que fizemos a escolha correta!

Texto por Mirella Parra Fulop

2017-07-23T13:22:46+00:00