Porque fui sozinha para Tailândia

A Cláudia é portuguesa, de Viana do Castelo, mas mora no Porto há 10 anos, adora viajar, já tinha visitado a Tailândia e agora ela voltou sozinha para Tailândia.

O que mais te atrai nas viagens?

Sempre fui uma pessoa muito interativa e com vontade de fazer coisas diferentes. Com o tempo as desculpas de “não vou porque não tenho com quem ir” ou “sozinha não tem piada”  deixaram de fazer sentido porque me estavam a privar de ir para onde eu queria e de descobrir outros países, culturas e realidades!

Porque gosto de desafios e de aventura, a simples ideia de ir para o desconhecido leva a minha imaginação para sensações incríveis onde sinto que tudo de maravilhoso pode acontecer!

É a sensação de conhecer o desconhecido, de conhecer lugares incríveis, conhecer pessoas de outras realidades, a  sensação de liberdade, de fazer o que me apetece, quando me apetece e com quem eu quero que me faz ter motivação para viajar sozinha!

Encontrou alguma dificuldade?

Na verdade não senti nenhuma dificuldade, na parte sul da Tailândia tudo está preparado e encaminhado para alguém que viaja sozinho ou em grupo.

No meu caso só marquei o voo do Porto para Bangkok e de Bangkok para Krabi e também as 3 primeiras noites em Railay. No ano passado tinha estado com 2 colegas portuguesas lá e queria muito regressar para voltar a experiênciar aquele paraíso! Depois desses 3 dias tinha mais 10 dias pela frente sem destino e consoante o que ia vendo e pesquisando fui decidindo para onde ir!

Talvez esta tenha sido a minha primeira dificuldade, decidir pra onde ir e onde ficar! Em cada ilha tem centenas de hotéis e no sul da Tailândia tem muitas ilhas para onde ir! No meu caso só consigo fazer férias uma vez ao ano por isso tenho sempre aquele sentimento de “estes 15 dias tem que ser perfeitos e únicos”.

O receio de escolheres um mau hotel ou local é talvez a segunda dificuldade! Mas quando já estás acostumada a viajar começas a entender que só vais saber se é bom ou mau depois de lá estares e poderes experiênciar! E esse é o preço da aventura! Arriscar!

Você falava a língua do país?

Há muito tempo que entendo que a língua gestual é universal e que o Google tradutor é um excelente amigo!! Logo apesar do meu inglês não ser corrente entendo perfeitamente e consigo sempre desenrrascar-me. Para além disso Na Tailândia todo o mundo fala inglês (o inglês deles com o sotaque deles que às vezes não se percebe nada!!). Para quem acha que não dominar o inglês é uma barreira desengane-se porque a língua dos gestos é universal e Google tradutor ajuda em qualquer altura!

O que foi mais difícil de viajar sozinha para Tailândia?

Em Koh Lanta para conhecer a ilha teria que conduzir moto, de outra forma ficava caro de mais! Como nunca gostei da sensação de andar de moto e ainda por cima o trânsito é ao contrário fiquei um pouco limitada pois só tinha 2 noites marcadas e teria que decidir onde ficar as próximas e para onde ir! Mas tudo se resolveu! Acabei por conhecer no hotel onde estava um senhor com dois filhos e partilhamos a viagem de moto! Quando viajas sozinha também entendes que só estás sozinha se quiseres! Há sempre alguém a fazer o mesmo que tu ou alguém com quem metes conversa! Sem medo de rejeição e com simpatia chegamos sempre onde queremos!!

O que te preocupava antes da viagem e o que você fez para diminuir essas preocupações de ir sozinha para Tailândia?

Preocupava-me o fato de por alguma razão ficar sem dinheiro e não ter a quem pedir emprestao. O facto de escolher sítios errados e perder as minhas férias de sonho. E o facto de ficar doente e estar sozinha!

Relativamente ao dinheiro garanti que o meu cartão dava para levantar dinheiro no exterior. Mas nunca gastei mais do que as minhas possibilidades. Fiquei sempre em quartos que tem cofre para estar descansada em relação aos meus bens pessoais. E ter sempre dinheiro comigo no caso de alguma eventualidade me acontecer!

Relativamente à escolher sítios errados, nada como pesquisar muito na net. Para mim ver vídeos no YouTube é o mais simples. E posso dizer-vos que vi mesmo muitos!!! Tenho até a crença que tenho muito jeito para escolher hotéis a um bom preço e de excelente qualidade e localização!

Leio sempre os comentários dos mesmos (uso o Agoda ou o booking). Só descanso quando percebo a localização exata do mesmo e vejo a casa de banho. Depois é como já referi, arriscar e ver se foi ou não uma boa escolha! Isso só sei depois de lá estar e viver a experiência! Preocupações como ser assaltada ou perder-me não me passam pela cabeça pois quando viajo sozinha tenho cautela redobrada! Penso 3 vezes mais para onde ir e não arrisco se não sinto segurança!

A melhor coisa de viajar sozinha para Tailândia?

Viajar enche-me a alma, faz-me sentir em movimento e com novas perspectivas! Trabalho mais de 10h diárias então na viagem tenho a possibilidade de por a minha leitura em dia e de esvaziar a minha mente!! Normalmente fico cheia de energia para regressar ao trabalho que amo!!! Considero-me uma mulher criativa e ver coisas novas põe a minha imaginação em movimento!!

2017-07-19T11:47:22+00:00