Seis meses pelo mundo sozinha e feliz!

A Juliana resolveu tirar um ano sabático. Deixou o emprego mesmo no meio de uma crise econômica para realizar o sonho de sair pelo mundo sozinha…

Nome: Juliana Paes de Almeida Garcia

De onde você é no Brasil: Sou de São José do Rio Preto – SP e moro há mais de uma década em Curitiba-PR

Viagem sozinha: Volta ao mundo durante 6 meses em 2015

Principal motivação para viajar: Aos 34, depois de 10 anos de carreira bem sucedida no mundo corporativo, me bateu um “pare o mundo que eu quero descer”! E uma vontade imensa de viajar novamente, passar um tempo fora, descobrir mais um pouco desse mundão lindo. Tirar um sabático e viajar para fora, para olhar para dentro e me redescobrir.

Principal dificuldade encontrada: O fato de eu ser casada e estar viajando sozinha fez com que eu tivesse sempre o cuidado de adaptar os roteiros para essa situação.

Você já falava a língua do país? Foram tantos países…rs. Eu falo inglês, francês e espanhol, e arranho um alemão, então consegui me virar bem. Dos 19 países pelos quais passei, o único que ainda apresenta uma dificuldade para quem domina o inglês foi a Rússia. Por vergonha ou por falta de conhecimento mesmo, grande parte dos russos não se sente a vontade para falar em outro idioma que não o seu. Isso pode render umas boas confusões – e aventuras! – quando visitando a Rússia. Mas nada que um pouco de jogo de cintura não resolva.

O que foi o mais gostoso de estar na estrada? Ser surpreendida, a todo tempo. Por situações novas, por maneiras de viver diferente da minha, que me fizeram olhar para dentro, rever quem eu sou e o que é essencial para mim.

E o que foi o mais difícil?

A saudade.

O que te preocupava antes da viagem e o que você fez para diminuir essas preocupações?

A segurança. Procurei sempre estudar bem cada país antes de ir para entender quais os riscos apresentados, quais os “golpes” mais comuns lá, e assim ter uma noção de onde estava pisando.

Quando já estava na viagem, essas preocupações fizeram sentido?

Não! É sempre importante ficar esperta, ligar o radar e deixar o sexto sentido de plantão o tempo todo. Com tudo isso, graças a Deus não tive nenhum incidente na viagem inteira!

A melhor coisa de viajar:

Perceber o tanto que o mundo é grande e quanta coisa legal ainda tem por conhecer… amplia nossa visão de vida, alarga os horizontes da mente, planta a sementinha de querer conhecer tudo o que tem por ai!

Conte-nos um pouco sobre a viagem:

Passei por 19 países, fiz cursos de história da arte em Florença, vi a aurora boreal na Noruega, andei de elefante no Laos, assisti ao ballet Bolshoi em Moscou, vi templos lindíssimos no Cambodja, nadei em praias paradisíacas na Tailândia, conheci mutas pessoas incríveis, dei muita risada, tomei muito sol, tomei muito vinho, andeeeeeei, emagreci, engordei, depois emagreci de novo…

 

Tentei fazer as unhas sozinha mas como não levo o menor jeito descobri que elas ficam bem mais fortes sem esmalte, perdi o medo de andar sozinha a noite, mas continuei observando a minha sombra para ter certeza que ninguém estava me seguindo…tudo na busca de uma vida mais leve!

Além de uma amante de viagens a Ju também é uma empreendedora! Quer saber mais?! Acesse Saviv e fique de olho na página dela no face, Leve, a vida.

2017-07-25T15:15:13+00:00