Dicas para seu mochilão na Europa

Foram meses de planejamento para o mochilão na Europa e é comum você sempre achar que pensou em tudo! Mas não e é sobre isso que vamos falar aqui…

A Flávia Lang estava a caminho de seu primeiro mochilão na Europa!, junto com seu marido Marcelo. Depois de três meses de viagem ela divide o que na prática foi o mais fácil e o mais difícil dessa trip!

O que foi o mais fácil nisso tudo?

Andar de Trem

Ainda no Brasil quando li os relatos que tinha que tomar cuidado pra não pegar o trem errado, não se atrasar, tomar cuidado se tivesse que trocar de trem durante a viagem, cuidar vagão…Nossa achei que era um bicho de 7 cabeças, mas foi super tranquilo, informação do seu trem é o que não falta, horário, destino, empresa, plataforma, tudo muito bem explicado.

Eles são mesmo pontuais, mas teve caso de atrasarem também e tinha medo de estar subindo e o trem sair andando, mas isso não acontece ,eles esperam todos subirem, para depois partirem (mas é óbvio que todos já estão nas suas plataformas aguardando o trem antes mesmo dele chegar). São muito organizados. Evitei ao máximo pegar horários que teria que trocar de trem, mas foi inevitável, só que deu tempo tranquilo de procurar a plataforma e não perder o trem.

Como foi usar os banheiros compartilhados?

Nunca tinha ficado em hotel com esse sistema, mas tinha países que o valor dos hotéis era muito alto e para conter gastos tivemos que pegar com banheiro compartilhado, mas o quarto era só pra mim e para meu marido!!

Tinha medo que fossem sujos, fedidos, que acabasse a água quente do chuveiro…mas foi super tranquilo, não passei aperto, não tive que esperar pra usar e eram extremamente limpos. Na Escócia eram 3 quartos para 1 banheiro e não cruzei com os outros hóspedes no corredor nenhum dia.

E lidar com a comida nesse mochilão na Europa, como foi?

Confesso que sou um pouco chata pra comer, como poucas coisas e não sou de experimentar comidas diferentes…ficava preocupada de não entender o cardápio, de pedir uma coisa pensando que é outra, mas quando isso acontecia, sorte a minha que geralmente tinha pizza margherita no cardápio!! E se não tivesse corria pro MC Donalds!! Tudo bem que voltei mais “cheinha” mas pelo menos não passei fome!!!

E para você, o que foi o mais difícil nesse mochilão na Europa?

Como foi o dia a dia com as bagagens?

Gente, mulher + mala pequena é praticamente impossível, queremos levar o mundo dentro. Levei uma mala GG e o Marcelo G, mas elas não foram cheias, pois queríamos trazer alguma lembrança dos lugares que iríamos passar. Mas levei muitas coisas que nem usei e com o decorrer da viagem ela foi pesando, pesando…quebrou rodinha, pra subir no trem tínhamos que subir uma de cada vez, pro Marcelo poder me ajudar. Tinha hotel que não tinha elevador, estação de metro que era tão antiga que tínhamos que subir alguns lances de escada.

O espaço nos vagões do trem que era reservado pra mala eram pequenos e se tinha muito chinês no mesmo vagão, podia esquecer espaço, e as nossas malas por serem enormes, não cabiam no espaço em cima da poltrona! E a maioria que tinha mala grande, ou era brasileiro ou chinês!!!Foi muito mais difícil que pensei, toda vez que tinha que arruma-la para irmos para outro destino me batia um arrependimento…

E a comunicação com as pessoas, principalmente nos transportes públicos?

Como nosso inglês era médio pro fraco, teve países que foi difícil entender como funcionava os passes que eles tinham, como na Alemanha, que o rapaz que nos ajudou falava muito pouco inglês, mas todos se esforçavam muito para se fazer entender.

Sorte que os brasileiros estão por todo canto desse mundo, e vez ou outra aparecia um para nos salvar. Quando era ticket avulso até conseguíamos pegar nas máquinas, mas quando tinha trecho que era ônibus + trem, começava a dificuldade.

Você falou que teve problema com a água, como foi?

A maioria dos hotéis que ficamos não tinha frigobar no quarto, quando digo maioria, era 99,9%, nem ligava pra isso quando estava fazendo as reservas ainda no Brasil, mas gente tomar água, com gosto horrível e quente era muito difícil. Com o calor insuportável que estava fazendo então, pior ainda. E nos mercados era difícil achar gelada, só em lanchonetes, restaurantes e o preço era um absurdo! Outra coisa também era a infinidade de sorvetes, picolés em caixa, que não existe aqui no Brasil (pelo menos onde moro nunca vi) muito baratos e você passar vontade, pois não tem onde colocar, era pra acabar!!!

E ai, você já fez um mochilão na Europa? Como foi?

2017-07-21T23:18:07+00:00