Primeira viagem sozinha: Nova Iorque!

A Ana Clara tinha um sonho e acabou indo para sua primeira viagem sozinha: Nova Iorque. Dado que não conseguiu companhia, comprou as passagens em um impulso e se arrependeu logo depois!

Depois se acalmou, lembrou que era seu sonho e começou a organizar-se. Ela queria conhecer Nova Iorque e não podia desistir disso por falta de companhia. O que mais ouviu foi que estava maluca de ir sozinha para uma primeira viagem sozinha em Nova Iorque.

O que te motivou a viajar sozinha pela primeira vez?

Inicialmente, o que me motivou a viajar sozinha foi a dificuldade de ter alguém que pudesse viajar comigo. Por causa de dinheiro, tempo, vontades diferentes, eu não tinha achado ninguém que pudesse ir comigo. Então resolvi que iria sozinha. Ir para New York sempre foi meu sonho e eu não aguentava mais ter que adiar a viagem por falta de companhia. Foi, honestamente, a melhor escolha que eu já fiz.

E o que você mais ouviu das pessoas quando estava planejando a viagem?

“Mas você vai sozinha mesmo?” Sim, gente, eu vou sozinha mesmo. Juro que não tem nenhum norte-americano me esperando no aeroporto… Por eu ter apenas vinte anos, acho que ninguém achou que eu realmente fosse ter a coragem de embarcar numa viagem internacional sozinha. Primeira vez saindo do país, sem ninguém? Nem eu achava… E até pisar no aeroporto do Galeão, no RJ, nem eu acreditava que estava fazendo aquilo.

O que foi o ponta pé para seguir para a viagem?

O sonho. Eu estava com muito medo, e se eu não quisesse tanto conhecer aquele lugar, eu não teria tido essa coragem. Eu pensei em desistir da viagem várias vezes. Outras vezes eu desanimava e pensava que não seria tudo que eu tinha sonhado. Mas quando eu achei as passagens baratas na internet, tive um surto e comprei (me arrependi logo depois, mas o pagamento já havia sido aprovado e eu não tive mais como voltar atrás). Mesmo com o dólar em alta e sem saber como organizar uma viagem internacional, não tinha mais jeito – eu tinha que me virar.

O que foi mais difícil organizar?

Acho que tudo foi difícil de organizar. Eu não fazia ideia nem de como começar a organizar uma viagem para fora do país. Dólar? Câmbio? Hotel? Roteiro? Gorjetas? Metrô? Seguro? Eu não sabia como organizar isso tudo sozinha e, sinceramente, foi a parte mais gostosa. Aprender como funcionava cada coisinha, pesquisar sobre tudo, correr atrás dos melhores preços, lidar com a ansiedade de não saber o que encontrar, foi a parte mais bacana.

Você falava a língua do país? Deu para se comunicar?

Sim e isso me tranquilizou muito. Sou professora de Inglês, então não tive problemas com essa parte… Acho que para uma primeira viagem internacional sozinha, eu não teria coragem de ir se não soubesse falar a língua do país. Mas em NY tem muitos falantes de espanhol, então acho que dá pra se comunicar, sim. Em restaurantes, lojas e até mesmo no hotel onde me hospedei, vi atendentes que só falavam Espanhol. E como eu não falo Espanhol, tive que pedir algumas vezes para que outro atendente traduzisse para o Inglês. Então acho que com Inglês básico ou Espanhol qualquer pessoa consegue se comunicar em NY. Aliás, quem tem boca vai à Roma.

E por que Nova Iorque?

Ah, era sonho mesmo. Aliás, ainda é. Depois da viagem, NY virou meu sonho que se tornou real, mas que ainda é um sonho. Sempre gostei muito de ver filmes e séries que se passavam em New York e eu sempre fui fascinada por aquelas ruas enormes e aqueles prédios gigantes. Eu moraria no Empire State Building, se eu pudesse. Realmente, é como diz a música: “essas ruas vão te fazer sentir completamente nova, essas luzes vão inspirar você…” É um lugar que não dá pra descrever.

Acha que é um bom destino para um primeira viagem sozinha?

Com certeza. Em Manhattan, as ruas, em geral, são divididas por números. Em lugares como Brooklyn, Soho e Chinatown, as ruas têm nomes mesmo, ao invés de números. Então é bom ter atenção para não se perder, porque eu me perdi muito nesses lugares. Mas fora isso, NY é um lugar ótimo para bater perna. Andar, andar, andar muito mesmo. Super tranquilo, não senti medo por estar sozinha, nem insegura. Até andar de metrô foi bem simples. Onde eu moro não tem metrô, e eu sempre olhava aquele mapa do MTA (metrô de New York), ficava louca. Nos dois primeiros dias, fui para todos os lugares à pé, com medo de me perder. Mas assim que descobri aquelas linhas maravilhosas que são incrivelmente bem organizadas e, apesar de parecerem confusas, funcionam super bem, não quis saber de outra coisa.

Como se sentiu quando chegou lá?

Eu me senti normal quando cheguei em NY. Juro. Acho que foi porque eu ainda não estava acreditando que era de verdade. Cheguei no aeroporto, peguei as malas, fui até o hotel, vi o One World Observatory no caminho, a estátua da Liberdade, bem de longe, mas estava bem tranquila. Só depois de estar devidamente hospedada no hotel, quando fui até a Times Square, aí sim eu fiquei louca. Assim que vi aquelas luzes e todas aquelas lojas, ali eu senti que estava em NY. E então eu chorei.

A viagem foi como você esperava?

Não, foi melhor. Clichê, né? Mas realmente foi melhor do que eu pensei que seria. Até no show do Joe Jonas no Empire State Building de graça eu fui. Comprei tudo o que eu queria comprar, fiz mais do que eu achei que faria, fui a todos os lugares que tinha planejado, e se eu pudesse voltar, não faria nada diferente.

Qual foi o roteiro?

Eu não tive um roteiro pronto. Sou péssima para fazer roteiros. Tentei pegar uns prontos na internet, mas ainda assim não conseguia encaixar com o que eu realmente queria para a minha viagem. Então, uma alternativa bacana que eu encontrei foi o Google Maps. Criei meu próprio mapa e marquei todos os lugares onde eu queria ir, para que eu pudesse ter uma ideia de localização e proximidade. E isso foi bem legal, pois eu não fiquei presa a um roteiro. Eu simplesmente olhava no mapa e pensava: “bem, hoje eu vou pra tal e tal lugar” e funcionou bastante para mim.

E agora, já está planejando a próxima?

Sempre! E agora que eu fui pela primeira vez, não quero mais parar de me aventurar sozinha por aí. Estava planejando uma viagem para países vizinhos, e a primeira opção é a Argentina. Assim que eu encontrar passagens com preços bacanas, deixarei meu impulso falar mais alto de novo e vou partir em mais uma aventura. ♥

2017-07-26T07:55:36+00:00